Pós Graduação
LABORATÓRIO DE METABOLISMO ÓSSEO

Laboratório de Metabolismo Ósseo da Disciplina de Reumatologia da Faculdade de Medicina da USP (LIM-17)

O Laboratório de Metabolismo Ósseo da Disciplina de Reumatologia da FMUSP (LIM-17) é coordenado pela Profa. Dra. Rosa Maria R. Pereira e desenvolve projetos de pesquisa envolvendo o estudo do metabolismo ósseo e mineral e composição corporal, com apoio de agências de fomento, entre elas, FAPESP, CNPQ e FINEP. As principais áreas de pesquisa são:

  1. Osteoporose e metabolismo ósseo nas Doenças Reumáticas (Artrite reumatoide, Artrite idiopática juvenil, Esclerose sistêmica, Espondiloartrites, Lúpus em adultos, Lúpus juvenil, Vasculites)
  2. Vitamina D em doenças reumáticas
  3. Estudo genético associado a osteoporose
  4. Prevalência e incidência de osteoporose, Fraturas Vertebrais e não Vertebrais em Idosos da Comunidade
  5. Prevalência e incidência de Baixa massa muscular apendicular em Idosos da Comunidade
  6. Calcificação vascular e Osteoporose
  7. Atividade Física e Osteoporose

Este laboratório conta com a seguinte infra-estrutura:

Densitômetro Hologic Discovery® (1). Equipamento, adquirido com recurso FAPESP #03/ 09313-0, permite a análise da densidade mineral óssea e da composição corporal (massa magra, massa gorda, gordura visceral e conteúdo mineral ósseo total). Este equipamento também avalia a presença de fraturas vertebrais por VFA (Vertebral Fracture Assessment) e a qualidade do osso trabecular de coluna lombar por meio de um software específico (TBS – Medimaps).

Densitômetro GE Healthcare – iDexa Equipamento, adquirido com recurso FINEP, permite analisar os mesmos parâmetros citados acima em indivíduos obesos, que é o diferencial deste aparelho.

Tomografia computadorizada periférica de alta resolução – HR-pQCT (Xtreme-CT, Scanco) (Fig 2A). Equipamento multiusuário adquirido com recurso FAPESP #09/54900-5, permite avaliar parâmetros de: a) densidade volumétrica- cortical e trabecular, b) estrutura óssea (número de trabéculas, separação de trabéculas, espessura trabecular, volume ósseo/volume total, espessura cortical, porosidade cortical) das regiões periféricas- rádio distal ( 2C e 3A) e tíbia distal (Fig 2B-3B), c) resistência óssea. A HR-pQCT também avalia erosões ósseas (Fig. 3C) e osteófitos (Fig. 3D), na região de articulações metacarpofalângicas na artrite reumatoide, artrite psoriásica, osteoartrite, etc. As erosões ósseas e osteófitos são identificados com grande precisão, sendo possível quantificar volumetricamente (mm3) cada um desses achados.

PCR em tempo real StepOnePlus Applied BioSystem, adquirido com projeto FAPESP #09/11755-7, permite o estudo genético, especialmente o polimorfismo genético nas doenças reumáticas e doenças ósseas.

Sistema de análise de imagem histomorfométrica (OsteoMeasure- OsteoMetrics, Atlanta, GA, USA) (4). Equipamento multiusuário adquirido com recurso FAPESP #16/00006-7, permite analisar fragmento ósseo obtido por biópsia de crista ilíaca por histomorfometria. A histomorfometria óssea consiste na análise histológica quantitativa do fragmento ósseo, incluindo avaliação de parâmetros estáticos e dinâmicos do osso. Deve ser indicada na suspeita de osteomalácia, para melhor entendimento dos mecanismos de perda óssea na osteoporose, doença renal.

 Atividades Acadêmicas

  • Reuniões científicas semanais com equipe técnica permanente e de aperfeiçoamento e alunos de pós-graduação e graduação para desenvolvimento e acompanhamento de projetos científicos
  • Reuniões semanais com residentes do Serviço de Reumatologia para o entendimento das metodologias de imagem aplicadas ao metabolismo ósseo

Equipe

Responsável

  • Profa. Dra. Rosa M R Pereira

Equipe Técnica:

  • Liliam Takayama – biomédica
  • Valéria de Falco Caparbo – bióloga
  • Maria Aurora Gomes da Silva – biomédica
  • Maria de Fátima de Almeida – técnica em laboratório

Atualmente contamos com

  • 3 pós- doutorandos: Camille Pinto Figueiredo – médica reumatologista. Doutorado pela FMUSP. Pós-doutorado na FAU (Friedrich Alexander-Universität- Universidade de Erlangen-Nuremberg-Alemanha)Zofia Agnieszka Wicik – veterinária, pós-doutorado pela Faculdade de Medicina Albert Einstein (NYC, USA) – Departamento de genética em biologia computacional. Igor Murai – educador físico, doutorado pela Escola de Educação Física e Esporte – USP
  • 5 doutorandos: Mariana Ortega Perez – médica reumatologista, Levi Jales Neto – médico reumatologista, Dr. Henrique Ayres Mayrink Giardini – médico reumatologista, Dra. Surian Clarisse da Costa Rocha Ribeiro – médica reumatologista, Lucas Sales Peixoto– nutricionista- Mestre pela FMUSP.
  • 2 alunos com Bolsa de Capacitação Técnica: Miriam Jales da Silva– Técnica em radiologia –  Bolsa FAPESP; Stefanie Costa Luiz – Enfermeira – Bolsa FAPESP
  • 4 residentes com projeto de pesquisa

COLABORAÇÕES NACIONAIS

  • Disciplina de Nefrologia UNIFESP – Profa. Dra. Ita Pfeferman Heilberg
  • Disciplina de Nefrologia da FMUSP – Profa. Dra. Vanda Jorgetti , Profa. Dra. Rosa Maria Moyses
  • Disciplina de Endocrinologia da FMUSP – Profa. Dra. Raquel Soares Jallad
  • Departamento de Gastroenterologia da FMUSP – Porf. Dr. Marco A. Santos
  • Departamento de Gastroenterologia da FMUSP – Prof. Dr. Dan Linetzky Waitzberg, Dra. Giliane Belarmino
  • Disciplina de Endocrionologia – FMUSP-Ribeirão Preto – Prof. Dr. Fancisco Jose de Paula
  • INCOR-FMUSP – Profa. Dra. Maria Janieire de Nazaré Nunes Alves, Prof. Dr. Alexandre Costa Pereira
  • Instituto da Criança- FMUSP – Prof. Dr. Antonio Carlos Pastorino
  • RDO Diagnósticos Médicos- Prof. Dr. Ricardo M de Oliveira

COLABORAÇÕES INTERNACIONAIS

  • Universidade de Erlangen-Nuremberg, Alemanhã – Prof Georg Schett
  • Universidade de Calgary, Canadá – Prof. Boyd
  • Universidade de Sherbrooke, Canadá, Prof. Dr. Artur J Brum-Fernandes
  • Oregon, EUA – Prof Michael McClung
  • Universidade da Columbia, EUA – Prof Dr John Bilezekian